4 Bases para sua vida cristã

leao2Deus nos deu uma visão! Em Apocalipse 4:7 há a revelação dos quatro seres viventes. Neste contexto, o Senhor revela um método particular de crescimento para a igreja.

Antes de levantarmos as paredes, é necessário erguer os pilares de acordo com a planta da obra, evitando os lugares destinados a janelas, portas ou demais passagens. Não podemos economizar. Os prejuízos aparecerão mais tarde se as bases não forem de qualidade. Vigas cedendo, paredes rachadas, vazamentos e infiltrações. Não economize no tempo com Deus, invista tempo no relacionamento com Ele. Você evitará prejuízos no futuro.  

O Primeiro pilar é  o Leão, que simboliza o Conhecimento. Precisamos despertar para o conhecimento sobre Deus, que define nossas atitudes. É aprendendo Dele e de Seus feitos que somos transformados na mente e no coração. Se não crescermos no pleno conhecimento da verdade, como apresentaremos o Deus que servimos para as outras pessoas? Precisamos aprender mais a respeito do Reino para poder comunicar com clareza o Evangelho de Cristo. Como poderemos enfrentar os falsos ventos de doutrina sem estarmos mergulhados na palavra de Deus? Não se reconhece uma moeda falsa por estudá-la profundamente, mas sim, pela familiaridade que se tem com a verdadeira. O ensino da palavra de Deus é a luz que nos direcionará ao centro da vontade do Pai.  

Não podemos firmar nossas verdades por meio de nossos sentimentos ou por nosso intelecto. Precisamos estruturar à luz da bíblia. A revelação sempre será a verdade embasada na própria verdade. Teologicamente, a visão dos quatro seres representa os quatro evangelhos de Jesus, no livro de Mateus ele é o Rei aguardado por muitos.  

Por isso, nosso primeiro pilar é o Conhecimento do Reino de Deus. Este é o caminho para o seu crescimento no reino de Deus.

O Segundo Pilar é  demonstrado profeticamente pelo Búfalo. Os diferentes ministérios existentes na igreja estão ali para que você possa servir o Reino. No livro de Marcos, Jesus é caracterizado como servo. Este pilar representa o novilho, considerado biblicamente como o servo fiel que se entrega com alegria ao trabalho do Senhor.  

Deus tem liberado sobre sua igreja a unção do boi selvagem, descrita em Sl 92:10, que diz: “Exaltaste a minha força como a do boi selvagem, fui ungido com óleo fresco”. A unção para servir só virá quando o azeite for derramado sobre nossas cabeças. Ora, há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo. Em 1 Co 12, a Bíblia lista os mais variados dons. Esclarece que há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo. Diversidade de operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos. Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um, para o que for útil. É o mesmo Espírito que opera todas estas coisas, repartindo particularmente a cada um como quer. Porque, assim como o corpo é um, e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, são um só corpo, assim é Cristo também. Esta verdade nos prova que o Espírito Santo é criativo e dinâmico, opera através de dons e talentos. Por isto devemos valorizar a multiforme graça de Deus, revelada na diversidade de dons expressos através de ministérios.

Nosso terceiro pilar é o relacionamento. Representado biblicamente pelo Homem do Apocalipse. Você se relaciona com Deus, com você mesmo e com seus irmãos de fé. O Evangelho de Lucas revela Cristo como sendo o filho do Homem. Este pilar trata do Homem encontrado nas escrituras em Sl 8:5, 6 que diz: “Um pouco menor do que Deus ele nos fez, nos coroando de glória e honra, dando-nos domínio sobre as obras de suas mãos, e pondo tudo aos nossos pés”. Como criação de Deus, fomos gerados com o objetivo principal de nos relacionarmos com Deus pessoalmente, já que o homem é o único ser que possui um espírito.  

O homem precisa se relacionar em três esferas: com Deus, com ele mesmo e com seu próximo. Todos nós necessitamos de uma dieta espiritual equilibrada, que envolve ouvir e falar. Em Rm 10:17, vemos que a fé vem pelo ouvir a Palavra. O alvo é recebermos fé pelo ouvir. Por outro lado, se queremos crescer, precisamos também compartilhar o que ouvimos. É pelo falar que somos cheios do Espírito. É pelo falar que geramos, liberamos e ministramos vida! Nas reuniões de celebração na igreja, ouvimos para recebermos fé, e nas reuniões dos grupos de convívio, falamos para crescermos em fé!  

aguiaO quarto pilar são os cultos. É onde Deus nos leva a adorar como a águia. Os cultos expressam a adoração extravagante diante do altar. Não acontece para satisfazer o homem, e sim, para agradar a Deus. Os louvores, o momento dos dízimos e ofertas, a Palavra profética e a manifestação dos dons, são a comprovação de que o Espírito Santo atua enquanto adoramos ao Pai. Trata-se de um momento único, onde os céus invadem a terra e o sobrenatural de Deus acontece.  

O noivo anseia receber o perfume suave liberado por sua amada. Como os sacerdotes diante do altar, cada um de nós traz suas ofertas honrando ao Senhor com toda a sua vida. Na visão de João, Cristo é o Filho do Deus vivo. É por isso que a águia, o quarto ser vivente representa a adoração incondicional. Ela voa livremente acima de problemas, perseguições e circunstâncias. Pois no momento da adoração nada é mais importante do que a presença da Glória de Deus.  

Mas vem a hora e já  chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores. Se você seguir estes passos seguramente sua vida terá o crescimento que os céus esperam!  

Por Luiz Hermínio

Tags: , , ,

Deixe um comentário